8 Dicas para reverter a perda de rankings no Google

Escrito por

Publicado em: 25 de julho de 2016 - Atualizado em: 6 de Abril de 2018

Todos nós sabemos como é difícil conquistar rankings no Google e quando atingimos bons números o desafio é manter um bom desempenho e descobrir novas oportunidades com novas keywords.

No meio desse processo ocorrem oscilações, dependendo da maturidade do trabalho, e perdas mais sérias de posições com palavras que podem ser importantes para o nosso negócio.

Veja algumas dicas que vão te ajudar em casos de perda de rankings no Google.

Perda de rankings no Google: O que fazer?

Na maioria dos casos é possível descobrir o que está acontecendo. E entendendo a causa do problema, temos a oportunidade de tomar as medidas corretas para corrigir o problemas e voltar a ter bons resultados.

O importante é ter a consciência de que um trabalho de SEO precisa ser muito bem acompanhado, principalmente quando se começa a alcançar algum resultado. Isso te dará maior previsibilidade sobre o trabalho desenvolvido e mais rapidez na correção de eventuais erros/problemas.

1 – Novos Links

Um aumento repentino do número de links que apontam para o seu site, o famoso Link Building, pode ser a causa da queda. Isso pode chamar a atenção do Google e, até que ele veja que seus links são naturais (ou não), ele poderá te tirar algumas posições como forma de controle. Isso acontece principalmente em sites que já passaram por algum tipo de punição. Por isso cuide dos seus links, principalmente quanto à qualidade deles.

Existem maneiras profissionais para acompanhar seus links. Você pode utilizar o Ahrefs, uma ferramenta específica para trabalhar com links. Ela é completíssima e te permitirá fazer uma análise profunda sobre sua aquisição de links. Outras boas ferramentas são o Open Site Explorer, da Moz e o Majestic. Também possuem ótimas informações sobre seus links. São pagas, mas valem o investimento.

2 – Perda de Links

O contrário também é caso de análise. Se por um lado ganhar links em excesso pode te complicar, perder bons links também pode ser um fator determinante na sua perda de rankings. O Google entende que um bom link é quando você é citado naturalmente dentro de um contexto adequado. A qualidade desse link também vai variar de acordo com a reputação de quem está te linkando. Quanto melhor a referência, melhor será seu link.

O problema de perder esses links é que o seu site também perde a referência. A perda de bons links, para o Google, significa perda de autoridade. Nesse caso, verifique se você você possui um numero elevado de links que foram perdidos de um mesmo domínio. Ou se a URL do link anterior mudou e não foi redirecionada corretamente. As ferramentas do tópico anterior também se aplicam nesse caso.

3 – Penalizações Manuais ou de algorítimos

Essa é clássica. Ser penalizado manualmente ou por meio de algorítimos é normal para quem não se importa com gestão da qualidade do site e da sua presença digital, tanto do ponto de vista do conteúdo, quanto da estrutura. E esse trabalho passa pela mão do profissional ou agência que trabalha com SEO.

A primeira coisa que você deve fazer é verificar no Search Console se há alguma mensagem avisando a penalização. Caso haja, seja rápido na resolução do problema e peça uma reconsideração.

Outra dica é ficar atendo aos updates do Google. No site da Moz há um histórico de updates de algorítos do Google que você pode acompanhar semanalmente ou diariamente, como você preferir. uma vez estando ciente das mudanças você pode cruzar com o seu volume de tráfego e ver se a mudança foi positiva ou negativa, também pode avaliar a perda ou ganho de rankings após o update, enfim, basta comparar suas métricas e você terá um panorama de como o update afetou o seu site.

4 – Redirecionamentos

Outro fator que costuma dar dor cabeça é o redirecionamento. Imagina que você tem um conteúdo bacana que foi compartilhado e ganhou alguns links naturais. Isso vai te beneficiar, você terá mais autoridade e possivelmente ganhará rankings por isso. Aí, numa bela manha de sábado você decide fazer um redesign no seu site, muda esse link e não o redireciona. O que acontece? Você perde os links externos e internos, além de ganhar um belo de um erro de rastreamento. Isso pode culminar na perda de rankings no Google.

Portanto, sempre esteja atento aos seus redirecionamentos. Verifique se há algum quebrado e refaça-o. Evite mais de um redirecionamento para o mesmo link. Um problema desses mostra a fragilidade na parte estrutural do seu site e na entrega de uma boa experiência para usuário. Tenha certeza de que isso afetará seus rankings.

5 – SEO Onpage

O SEO Técnico não pode ser deixado de lado. Muitas vezes as pessoas pensam que, uma vez feito, pra sempre feito. A verdade é que não é assim. Temos que ter atenção redobrada com problemas Técnicos de SEO.

Verifique a ocorrência dos atributos alt nas imagens e certifique-se que ele está presente em todas. Monitore o desempenho do seu site, pois velocidade hoje conta muito para o Google e isso inclui CSS minificado, JS minificado, redução do número de requisições, etc.

Outra coisa que passa batido é o contexto responsivo do site. Teste o desempenho do site em redes móveis e esteja certo de que ele atende aos requisitos do Google. Você pode checar aqui. Além do mobile, dê uma revisada na semântica do seu código.

É imprescindível ter um código semanticamente correto. Verifique também os títulos, se há duplicados ou títulos vazios e faça o mesmo com as metas descriptions. Por fim, faça uma boa linkagem interna e evite poluir a página de Heading Titles, pois eles devem ser moderados e hierárquicos.

6 – Servidor

Não pense que o seu servidor pode ser aquele mais ou menos que você paga uma mixaria por mês. Servidor é parte importante do processo, precisa ser um investimento bem feito. Quando falamos de servidor estamos falando de velocidade, estabilidade e segurança. Ter um bom servidor te garantirá esses 3 quesitos, com uma exceção da segurança que também precisa ser tratada a nível de código.

Nesse caso, você pode contratar um bom serviço de hospedagem. Existem soluções muito boas como a Media Temple, Amazon e se o seu site é WordPress, tem também a WP Engine.

7 – Comportamento e intensão de busca

Esteja atento às intensões de busca e tente entender o comportamento do usuário. Não adianta se abitolar em keywords convencionais ou de mercado e largar aquilo que o usuário busca. Tenha sempre o cuidado de fazer um trabalho voltado para o usuário, ou seja, para as pessoas.

O Google está cada dia mais próximo disso. É importante pensar em como o seu prospect está realizando as buscas. Você pode utilizar ferramentas como o Google Trends (gratuito) ou o SEMRush (pago). São ótimas opçõs. Além disso, é necessário ficar atento aos relatórios Google Search Console e do Google Analytics.

8 – Branding

Por fim, algo que os profissionais costuma deixam de lado é a relevância da marca de uma empresa. E isso conta para o Google. Uma marca que recebe muitas pesquisas ou menções, é sim, vista com mais relevância. E se você conhece o Google sabe o quanto a relevância impacta nos rankings. E para trabalhar isso você precisa gerar engajamento entre a sua marca e o seu público.

Construa uma boa presença digital e se relacione com o público nos diversos canais. Com certeza sua marca terá mais visibilidade.

Conclusão

Geralmente perdas de rankings estão ligadas á manutenção da sua estratégia de SEO. O importante é ter a ciência de que o SEO é um processo que deve ter o devido acompanhamento para que essas perdas sejam reduzidas.

Além disso, toda medida tomada deve ser certeira, pensada e executada com base na causa real, por isso a importância de se investigar e conhecer o problema. Dessa forma, com certeza seus rankings estarão mais seguros!

Um cara tranquilo que gosta de códigos e estratégia. É empreendedor, co-fundador da Agência Assoweb. Trabalha com SEO, Marketing Digital, Front-end, Back-end e Design. Adora ler, escrever, jogar futebol e tomar café. Ama sua família e é músico nas horas vagas!