SEO para designers: Do belo ao funcional!

Escrito por

Publicado em: 24 de março de 2015 - Atualizado em: 11 de maio de 2018

E aí pessoal, tudo tranks?

Nesse post vamos falar sobre algo pouco tratado que é a relação entre o Design e o SEO. Poucas empresas e profissionais fazem a ponte de forma correta para esses dois mundos, não muito distantes, que quando estão em sintonia podem fazer juntos um trabalho espetacular.

Em tempos onde se fala muito em UX é preciso estar de olho em como as coisas são desenhadas e pensadas, pois a experiência de uso conta muito. Porém, o que se vê por aí é que as agências e profissionais nem sempre integram os times de Design e SEO, o que ao meu ver é um erro.

Então, vamos ao SEO para Designers!

Você cria coisas para serem usadas para as pessoas

Sabemos que o SEO hoje é feito para as pessoas e não somente para os buscadores. As pessoas possuem necessidades emocionais que, na maioria das vezes, são atendidas através de um design bem bolado e focado na persona em questão.

Hoje, os e-commerces já estão começando a ter esta percepção e trabalhando mais a parte comunicativa e de usabilidade dos seus sites. Já é possível perceber um claro objetivo de melhorar a experiência do seu cliente, afim de aumentar as vendas e a satisfação.

Isso prova o quanto as coisas mudaram no SEO e no desenvolvimento web como um todo. Você imagina a possibilidade de um site não ficar legal no seu smartphone ou tablet? Claro que não! E se você pensa assim, imagine o seu cliente.

Pense como quem usa

Essa é a grande sacada, mas nós temos a cultura de não pensar como os clientes/usuários. Se desapegar dos seus gostos e conceitos em prol de um objetivo é difícil, mas você consegue! Nem sempre é do seu jeito que as coisas irão dar certo. Pense como o usuário irá se comportar e desenhe para ele. Construir experiências vai além do que o usuário vê na tela do site.

Um design orientado ao público alvo pode potencializar as conversões de um site, potencializar a geração de leads e desencadear várias situações benéficas motivadas pela satisfação como, por exemplo, o compartilhamento de conteúdo, reviews, entre outros.

SEO para Designers e para as pessoas

Como eu disse, SEO é feito para as pessoas e não para o Google. E você precisa entender isso. O Google quer que você ofereça conteúdo relevante para quem busca por um determinado assunto. Isso facilita o trabalho e te dá liberdade para criar e inovar.

Converse com o time de SEO e pense nas estratégias de marketing da empresa ou do negócio para alinhar as ideias e entender que, às vezes, um botão verde pode ser melhor do que um vermelho, ou o contrário.

Se você trabalha sozinho, troque algumas ideias com profissionais de SEO, busque informações sobre o seu cliente e os clientes dele. Isso irá orientar e mapear a persona.

O Mobile já está aí

Não dá para não falar em mobile né povo da Terra Média? Só que não basta você ir ali no Bootstrap, fazer download do framework e sapecar aquilo ali de qualquer jeito. É preciso alinhar as estratégias para o público mobile, e ter um bom design responsivo é imprescindível.

Afinal, desde 2013 o Google prioriza websites com design responsivo, pois ele acredita que a navegação sem redirecionamentos melhora a experiência do usuário e facilita o compartilhamento entre as plataformas.

Além disso, é preciso pensar em um design que não mate as conversões do seu site. Afinal a tela de um smartphone é muito menor e o comportamento é outro. A internet pode ser mais lenta e instável, a bateria pode estar baixa, etc. Assim, a usabilidade tem que ser bem pensada para não haver problemas com áreas clicáveis e tamanhos de fonte, por exemplo.

Há pouco tempo eu escrevi um artigo no Tableless sobre desenvolvimento responsivo e redesign que tem algumas dicas legais, confere lá.

Se você também é desenvolvedor, vale a pena testar tudo antes de mandar para o ar. Você pode utilizar o Google Developer Tools do Chrome ou até mesmo sites que simulam como o Responsinator.com. A Dani Guerrato escreveu um post muito bom sobre testes para Responsivo no Tableless. Mas não se esqueça de fazer o teste real, no seu smartphone. Esse é o mais importante.

Dicas rápidas de SEO e Design:

Separei algumas dicas para orientar e servir como pontos de reflexão para que você, enquanto designer, possa pensar no design como comunicação visual e não uma simples expressão de algo que você curte ou achou que era bom.

Anatomia da página

Pense na disposição dos elementos e ativos de conversão (botões, forms, links, etc);

É legal você tratar isso com cuidado e uma boa dica é interagir a chamada com esses ativos para envolver o usuário com a página.

Separe um espaço para o Breadcrumb;

Melhora a navegação, a linkagem interna e se você for esperto, utilize padrões do schema.org para dados estruturados

Valorize o espaço, não faça remendos;

Aqui a ordem é harmonização. Ninguém gosta de navegar em site bagunçado e isso só prejudica a experiência do usuário.

Escolha um grid legal para o responsivo;

Hoje existem várias opções legais como o Bootstrap e o HTML5 Boilerplate que você pode começar analisar.

Pense no caminho para a conversão do seu usuário.

É legal desenhar a página com estratégias de conversão. Tente manter um fluxo e use o design para conduzir seu usuário à conversão.

Estratégias com um toque de Design

Pense com carinho na Tipografia do site.

Escolher a tipografia correta faz parte do trabalho de harmonização do layout e é importante para não motivar o usuário a ações negativas como desvio de foco e, até mesmo, a saída da página.

Utilize o poder das cores a seu favor.

Você como designer tem a obrigação de entender sobre cores e a importância que elas exercem em nosso processo cognitivo de entendimento do que está ao nosso redor. Tem outro post do mal da Dani Guerrato que pode te ajudar: Sobre Cor e Webdesign.

Pense no Flat Design e no Material Design, do Google

Estar por dentro do que está rolando é importante e vale a pena checar o Flat Desgin e o Material Design.

Se for um e-commerce, se liga nesse post aqui.

SEO e Analytics

Instale o Google Analytics e o Google Webmaster Tools.

As ferramentas do Google são gratuitas e de grande qualidade. Elas vão te ajudar a mensurar resultados e encontrar problemas no seu site.

Não deixe de analisar o seu site para melhorar o design.

Hoje você consegue monitorar no seu site quais são as áreas que atraem mais e menos atenção do usuário. O próprio Google Analytics possui uma análise de página. Você também pode checar o Crazy Egg.

Faça a linkagem entre os dois.

É bem simples e você pode ver tudo nesse post.

Conteúdo é rei.

Produza conteúdo de qualidade, não deixe de lembrar que você precisa ser relevante e isso gera benefício para quem acessa o seu site. E se gera benefício, faz bem para o seu SEO.

Teste seu site no Page Speed do Google.

Velocidade importa e você precisa ter um site rápido para reduzir o tempo de carregamento das páginas. É bom para o Google, para o mobile e para o usuário.

Monitore seu servidor no Pington, ou semelhantes.

Escolha um bom servidor para ajudar no item acima e monitore a estabilidade do serviço para resolver rapidamente possíveis problemas e evitar que seu site fique indisponível. Isso não é bom.

Seu site precisa ser Social Friendly

Ative as configurações sociais como Open Graph, Twitte Card e Google Schema, Pintrest e certifique-se de que o seu site é compartilhável, em todos os sentidos.

Conclusão

É isso aí meus caros. Espero ter passado uma boa ideia de que o SEO e o Design, apesar de serem diferentes, podem (e devem) trabalhar juntos para potencializar resultados e criar experiências melhores para o usuário.

Para realizar trabalhos realmente sólidos é preciso unir as habilidades das diversas áreas e aproveitar o que temos de melhor em nossa equipe.

Valeu.

Um cara tranquilo que gosta de códigos e estratégia. É empreendedor, co-fundador da Agência Assoweb. Trabalha com SEO, Marketing Digital, Front-end, Back-end e Design. Adora ler, escrever, jogar futebol e tomar café. Ama sua família e é músico nas horas vagas!